Toxina Botulínica e Preenchedores no Consultório Odontológico

CFO autoriza uso de toxina botulínica e ácido hialurônico para fins odontológico, porém, veda para utilização em procedimentos estéticos. O Conselho Federal de Odontologia, no dia 27 de março de 2014, baixou resolução reconhecendo e autorizando o uso da toxina botulínica e preenchedores com ácido hialurônico exclusivamente para fins odontológicos, proibindo o uso de fins […]
CFO autoriza uso de toxina botulínica e ácido hialurônico para fins odontológico, porém, veda para utilização em procedimentos estéticos. O Conselho Federal de Odontologia, no dia 27 de março de 2014, baixou resolução reconhecendo e autorizando o uso da toxina botulínica e preenchedores com ácido hialurônico exclusivamente para fins odontológicos, proibindo o uso de fins estéticos.

Algumas das indicações do uso da Toxina Botulinica na odontologia e no tratamento das disfunções da articulação temporomandibular – DTM

A toxina na odontologia ainda pode melhorar a aparência do sorriso gengival naquelas pessoas que apresentam até 8 mm de gengiva aparente, pois a toxina relaxa os músculos superiores labiais e diminui o aparecimento da gengiva quando do sorriso. O ranger dos dentes, popularmente conhecido como bruxismo e as dores de cabeça também podem ser tratadas pelo dentista através da aplicação da toxina botulínica. A toxina botulínica passa a ser utilizada na diminuição do sorriso gengival, no alívio da sintomatologia dolorosa das Disfunções Temporo Mandibulares (DTM), bruxismo, apertamento dos dentes, cefaleia tensional, e na diminuição na produção de saliva.

Algumas das indicações do uso do Ácido Hialurônico nos tratamentos odontológicos

Já o Ácido Hialurônico é utilizado pelos dentistas no tratamento da harmonização dos sorrisos, na integração entre o complexo dentolabial e na viscossuplementação da articulação temporomandibular (ATM).

Parceria entre Biomédicos Estetas e Dentistas

Cada vez mais a relação profissional entre biomédicos e dentistas se intensifica. O biomédico esteta quando em consulta geralmente vê seus pacientes atento à saúde geral e aparência estética, podendo notar alterações estéticas relacionadas a problemas bucais, o que cabe a indicação de uma visita no cirurgião dentista. O mesmo ocorre quando o dentista, em atendimento odontológico, percebe que o paciente apresenta alguns anseios estéticos relacionados à face, quando o encaminhamento ao biomédico esteta se faz necessário. A parceria entre dentistas e biomédicos estetas é oportuna, até mesmo, trabalhando juntos no mesmo consultório. Há uma série de vantagens éticas, legais, fiscais e econômicas que estão à disposição para o melhor relacionamento entre as respectivas classes profissionais, como também, para beneficiar o paciente e população por um melhor acesso à saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2010-2021. Portal da Biomedicina Estética.
logo biomedicina estética