Não é segredo que o gás ozônio possui propriedades germicidas, bactericidas e antivirais. Muito se discute ainda sobre a liberação e a comprovação da eficácia do tratamento de ozonioterapia por exemplo, como um tratamento complementar e um aliado no combate à pandemia do Covid-19 no Brasil. 

Mas independente da aprovação do tratamento de ozonioterapia, uma cidade no interior de São Paulo, inspirada em uma tática já adotada na China, instalou um dispositivo que pulveriza o gás ozônio para desinfetar as pessoas e diminuir os riscos da disseminação do coronavírus.

A iniciativa é de empresários da cidade de Boituva, que criaram um sistema de higienização do corpo todo. Em um túnel inflável de aproximadamente três metros de altura por três de largura e quatro de comprimento, as pessoas passam caminhando e uma solução de ozônio misturado com água, aprovada por órgãos de Saúde, é expelida. Os sapatos também são desinfetados durante o processo.

O projeto é inspirado em um semelhante já existente em uma cidade na China, onde funcionários de uma indústria passam pelo mesmo processo de higienização antes de entrarem no local.

Em Boituva, por enquanto, o dispositivo está localizado na entrada da prefeitura da cidade, mas a ideia é que seja instalado em locais públicos de grande concentração de pessoas, como shoppings centers por exemplo.

Tratamento com ozônio

A técnica da ozonioterapia existe há mais de cem anos. Criada por médicos alemães e italianos, este tratamento ganhou destaque  partir dos anos 2000 após algumas pesquisas chamarem atenção para este recurso terapêutico.

O ozônio medicinal tem propriedades biológicas especiais e a técnica de aplicação de ozônio pode ser utilizada no tratamento primário ou complementar de mais de 200 doenças.

Em alguns países inclusive, esta técnica é usada como primeira opção no tratamento de algumas doenças partindo para tratamentos mais agressivos depois, caso não seja suficiente.

No Brasil, a ozonioterapia é utilizada como um tratamento complementar, assim como acupuntura e outras terapias auxiliares. 

De acordo com especialistas, o tratamento (que consiste na aplicação do gás através de  injeções, jatos na pele ou cremes oleosos) além de eliminar fungos, vírus e bactérias, diminui a inflamação e melhora a oxigenação das células.

China e Itália já adotaram o tratamento

Na Itália, aproximadamente dez hospitais já estão utilizando o ozônio no tratamento de pacientes com teste positivo para o Covid-19. 

A iniciativa surgiu após uma carta enviada no  dia 24 de março de 2020 pela Sociedade Científica de Oxigeno-Ozônio Terapia (SIOOT) e o tratamento foi autorizado pelo presidente da Secretaria Científica do Instituto Superior de Saúde (ISS).

Na carta de solicitação da autorização para o uso da ozonioterapia a SIOOT relembrou que seus médicos utilizaram esse tratamento em muitos pacientes com broncopneumonia e tiveram resultados excelentes.

Na china, o país doou geradores de ozônio ao Hospital Huoshenshan e a hospitais públicos com a esperança de desempenhar um papel na proteção da vida dos médicos e dos pacientes infectados. 

Fontes:

china.org.cn

lavozdelsur.es

www.ossigenoozono.it/

Curso de Ozonioterapia

Deixe aqui seu Comentário

Login com:

Loading Facebook Comments ...

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário aqui!
Please enter your name here

Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a biomedicina estética é legítima, um direito do biomédico, do biomédico esteta, do graduando em biomedicina e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e elevação da auto-estima.