Ana Carolina Puga, responsável para que a Biomedicina Estética se estabelecesse como a 36ª habilitação dos biomédicos

No Brasil, a biomedicina tem um novo campo que ganha valor e referência internacional, a Biomedicina Estética. Pioneira na área, Ana Carolina Puga há anos desenvolve pesquisas e sistemas ensino na área em que ela mesma conquistou.

Há cinco anos, Ana Carolina Puga, conseguiu o direito de que a Biomedicina Estética se estabelecesse como a 36ª habilitação dos biomédicos. Hoje, Presidente do Congresso Brasileiro de Biomedicina Estética, Drª Puga revela que a Biomedicina Estética está sendo considerada referência internacional, tanto que recebeu o convite para implantar seu Núcleo de Estudos e Treinamentos, na área, nos Estados Unidos. “Fechamos uma parceria com um centro educacional americano, e os cursos voltados à Biomedicina Estética serão oferecido lá, por meio do meu método de ensino. A novidade será o curso de anatomia aplicada em cadáver fresco, com ênfase em plástica não-invasiva”, informa.

O campo de atuação em Biomedicina é vasto e de grande importância para o sistema de saúde. Em muitos países a biomedicina tem um peso estratégico como ciência de alta pesquisa para o avanço da medicina”, explica.

Segundo a Sociedade Brasileira de Biomedicina Estética (SBBME), a ciência “é a mais nova área da Biomedicina que, sob a comprovação científica dos métodos e técnicas utilizadas, desenvolve e aplica os tratamentos para as disfunções estéticas corporais, faciais e envelhecimento fisiológico relacionados à derme e seus anexos, tecido adiposo e metabolismo”.

A Biomedicina Estética dá um peso mais científico e seguro para aplicações e técnicas que envolvam o trabalho de estética.

A SBBME descreve o profissional de Biomedicina Estética como o “Biomédico Esteta” que está apto para realizar procedimentos científicos e práticos, tais como: eletroterapia, eletroestimulação, laserterapia, microagulhamento, peelings, bio-tecnologias, radiofrequência, ultra-cavitação, utra-som dissipado, ultra-som focalizado, endermologia, criolipólise, além de procedimentos invasivos não cirúrgicos, tais como, carboxiterapia, intradermoterapia capilar, corporal e facial e todos os procedimentos da cosmetologia avançada.

Pelo grande avanço de pesquisas no segmento de Biomedicina Estética, o Brasil está se tornando referência internacional na área, principalmente pelo grande mercado consumidor e por um conjunto de profissionais biomédicos que encontraram na Estética um vasto campo de atuação e ciência.

começa hoje, dia 30, e se extente até o dia 31 de outubro, em São Paulo, o Congresso Brasileiro de Biomedicina Estética. Já em sua terceira edição, o CBBME 2015 traz importantes discussões sobre a prática da Biomedicina Estética assim como inovações tecnológicas em sua Feira de Negócios que estará localizada no local do evento trazendo grandes avanços em equipamentos e medicamentos estéticos.

O diferencial nesta edição será a presença de renomados profissionais da área da Saúde Estética que abordarão temas polêmicos e atuais como a introdução de novos procedimentos estéticos injetáveis pelos profissionais da área. Confira o que saiu na imprensa.

Serviço:

Maiores informações pelo site: http://cbbme.org.br

Data: 30 e 31 de outubro de 2015.

Local: Bourbon Convention – Avenida Ibirapuera, 2927, Moema, São Paulo – SP

Deixe aqui seu Comentário

Login com:

Loading Facebook Comments ...

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário aqui!
Please enter your name here

Deixe aqui seu Comentário

Login com: