Pós em Biomedicina Estética: diferenças entre a capacitação e a habilitação

Dúvidas entre capacitação e habilitação? Neste artigo você vai entender melhor sobre esses dois termos na Biomedicina Estética.
biomedicina estética

Se formou em biomedicina e se interessou pela especialização em Biomedicina Estética? Pois saiba que é uma excelente escolha de carreira. O mercado da estética cresce exponencialmente e tem espaço para todos os profissionais que se capacitarem e se habilitarem devidamente para trabalhar com a Saúde Estética. 

Segundo uma pesquisa realizada em 2020 pela Associação Brasileira de Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), junto com o Instituto FSB Pesquisa, o Brasil ocupa o 3º lugar na lista como maior mercado do mundo no setor da estética. Ficando atrás apenas dos Estados Unidos e China.

E um mercado tão promissor é uma das melhores opções para um biomédico fazer carreira. Respaldado pela Resolução CFBM N.º 197/2011 e de acordo com o Art. 1°, o profissional pode ser habilitado na área da Saúde Estética, desde que especializado. Ou seja, capacitado. 

Significa que ao realizar a Pós em Biomedicina Estética você já vai poder atuar no mercado de forma legal? Não, não é assim. Mas calma, continue lendo e entenda a diferença entre ser capacitado e habilitado na Biomedicina Estética. 

Como faço para atuar com Biomedicina Estética?

Tudo no que você deseja trabalhar exige a necessidade de se especializar para exercer a profissão da melhor forma possível. Por isso, antes de começar a atuar na Biomedicina Estética, é necessário se capacitar, ou seja, aprender e aperfeiçoar técnicas e conteúdos necessários para entrar no mercado de trabalho e ser um profissional de destaque. 

Capacitação

Para se capacitar da melhor forma, o mais recomendado é que você procure uma Instituição de Ensino Superior (IES) credenciada ao MEC e faça uma Pós em Biomedicina Estética. Afinal, numa especialização você terá 480 horas de conteúdos divididos entre aulas teóricas e práticas, durante 11 meses e ainda terá o título de especialista.

Veja algumas conteúdos que você verá numa Pós em Biomedicina Estética:

  • Semiologia e avaliação estética facial, corporal, capilar e bioética
  • Anatomofisiologia humana aplicada a estética e alterações dermatológicas e biossegurança
  • Ozonioterapia na estética e terapias integrativas em biomedicina estética
  • Cosmetologia na Biomedicina Estética
  • Peelings mecânicos, químicos e enzimáticos (superficiais e médios) na Biomedicina Estética
  • Farmacologia aplicada à Biologia Estética
  • Mesoterapia/Intradermoterapia injetável e pressurizada corporal, facial, capilar, submentoniana e intramuscular aplicada à Biomedicina Estética
  • Procedimentos injetáveis estéticos | PEIM, carboxiterapia, microagulhamento, hidrolipoclasia PRP e PRF na Biomedicina Estética
  • Eletroterapia na Biomedicina Estética
  • Coaching Nutricional com Ênfase em Emagrecimento
  • Laserterapia na Biomedicina Estética
  • Procedimentos Injetáveis II – Toxina botulínica, preenchimento facial, fios de sustentação na Biomedicina Estética
  • Complicações estéticas em Biomedicina Estética
  • Tricologia e associação de protocolos clínicos supervisionados
  • Ambulatório clínico e atividades práticas

Como visto acima, uma pós-graduação é a melhor opção para você se capacitar para o mercado da Biomedicina Estética. As disciplinas vão desde os procedimentos estéticos, abordados em sua teoria e prática, até mesmo conteúdos que complementam os protocolos. 

Após ser capacitado devidamente, você precisa ser habilitado para começar a atuar na área de forma legal. 

Habilitação 

Existe uma gama muito grande de habilitações para o biomédico. Isso quer dizer que este profissional tem inúmeras especializações e áreas para atuar dentro da sua área. 

Entre as 31 habilitações disponíveis, se encontra a Biomedicina Estética, que segundo o site do Conselho Federal de Biomedicina é a área que promove bem-estar físico e estético dos pacientes e realiza procedimentos preventivos do envelhecimento fisiológico do organismo.

Para se habilitar, basta procurar o Conselho Regional de Biomedicina da sua jurisdição e levar seu certificado de conclusão da pós-graduação, que comprova sua capacitação, junto com seus documentos. 

Conseguiu entender a diferença entre capacitação e habilitação? E mais do que isso, que um depende do outro? Deixe aqui seu comentário ou dúvida sobre esse tema, vamos responder pra você. 😉

Comentário (2)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2010-. Portal da Biomedicina Estética.
logo biomedicina estética