Entenda tudo sobre depilação a laser

Para algumas mulheres, a hora da depilação é realmente uma tortura, quando se trata de realizar o procedimento com cera quente. No entanto, nos últimos anos, com os avanços dos equipamentos ligados à estética e dos procedimentos, a depilação a laser já se tornou uma realidade para muitas mulheres, porém, aquelas que nunca fizeram uma […]

Para algumas mulheres, a hora da depilação é realmente uma tortura, quando se trata de realizar o procedimento com cera quente. No entanto, nos últimos anos, com os avanços dos equipamentos ligados à estética e dos procedimentos, a depilação a laser já se tornou uma realidade para muitas mulheres, porém, aquelas que nunca fizeram uma sessão ainda têm muitas dúvidas sobre o procedimento. Nosso objetivo é ajudá-la a entender como esse tratamento é feito e para quem é indicado. Os profissionais que podem aplicar a depilação a laser são: biomédicos(as), Dentistas, Enfermeiros(as), Esteticistas, Farmacêuticos(as), Fisioterapeutas, Médicos(as), Nutricionistas, Tricologistas. Entenda abaixo sobre os principais questionamentos a respeito deste procedimento.

Como o laser funciona?

Ele elimina o pelo porque a sua energia, em forma de luz, é atraída e captada pela melanina, pigmento presente na haste do fio e responsável pela sua coloração. Essa energia térmica destrói ou retarda a capacidade de o folículo produzir um novo fio. Os pelos que não são eliminados na hora crescem lentamente, mais claros e finos. Quanto mais escuro o pelo, melhor ou resultado com o laser.

[restrict]

A aplicação dói?

Depende. Se você aguenta firme a cera, não vai sofrer tanto assim com o laser. Mas saiba que há, sim, um desconforto em cada disparo, porém ele é mínimo, parece um leve beliscão e dura um segundo apenas. Algumas mulheres também podem apresentar uma sensação de ardência, dependendo da sensibilidade da pele, no entanto, a dor é muito menor do que a depilação convencional e o tempo de depilação da virilha, por exemplo, é de no máximo 10 minutos.

Como fica a pele após a primeira sessão?

O local fica quente e vermelho. Porém, algumas mulheres podem nem observar essa vermelhidão, tudo depende da sensibilidade da pessoa e da pele.

Para quais áreas o laser é mais indicado?

Todas as áreas do corpo respondem bem a ele.

Qual o número mínimo de sessões? Por quê?

Segundo a Sociedade Brasileira de Laser, o tratamento dura seis sessões, em média. A cada aplicação, muitos dos folículos pilosos são destruídos, não produzindo mais pelos, enquanto outros são danificados, permitindo que os fios voltem a nascer. A cada sessão adicional, os sobreviventes vão diminuindo e, depois de quatro a seis aplicações, restarão apenas alguns pelos na área tratada.

Se eu tiver poucos pelos, posso eliminá-los em uma só sessão?

Não. O pelo só é destruído durante a fase de crescimento. Mesmo em uma área com poucos fios, parte estará crescendo, parte em repouso. As sessões são realizadas em média a cada 30 dias para que possam atingir os pelos nas duas fases.

Há algum perigo no uso do laser?

Sim. Se a intensidade do aparelho não for bem calculada, podem ocorrer queimaduras de segundo grau, formação de bolhas em alguns pontos ou ainda o escurecimento temporário da região afetada. Por isso mesmo, o ideal é que a primeira sessão seja bem leve, numa baixa graduação do aparelho. Assim, o profissional pode avaliar a pele.

As negras correm mais risco de ter manchas?

Depende. Apesar de o laser ser atraído pela cor e de as negras possuírem maior quantidade de melanina (substância que dá o tom à pele), os aparelhos modernos, apresentam um mecanismo de regulagem do comprimento e da intensidade da luz. Isso permite que mulheres de pele morena ou negra possam fazer a depilação sem o risco de manchar.

Como vou saber qual é o melhor tipo de laser?

No Brasil, a maioria das clínicas trabalha com o Quantum e o Light Sheer, ambos de diodo, que podem ser usados em todos os tipos de pele. Mas existem ainda o laser de Alexandrite (das máquinas Apogee, GentleLaser), outro laser de diodo e a luz intensa pulsada.

Laser é igual a luz pulsada intensa?

Não exatamente. O resultado e o princípio de destruição do pelo são os mesmos, mas a operação é diferente. A luz pulsada – diferentemente do laser – tem um comprimento de onda luminosa específico para reduzir o folículo de forma gradual. Por ser mais suave, pode ser usada em peles morenas, negras e asiáticas, em qualquer coloração de pelo (loiro, castanho, ruivo ou preto) e no corpo todo. A grande desvantagem é que o tratamento com a luz pulsada é um pouco mais demorado: exige, em média, duas ou três sessões a mais do que o laser.

A depilação é para sempre?

Não. Nenhum laser proporciona depilação definitiva, já que alguns podem voltar a nascer após algum tempo. É necessária uma manutenção anual, para o pelo mais teimoso que possa surgir. Porém a associação da técnica certa com um bom profissional e um aparelho qualificado para o tipo de pele garante depilações duradouras.

Como é a manutenção?

Depende do aparecimento de novos pelos no local. Imagine a pele como um campo semeado. Você pode retirar toda a plantação madura, mas nada impede que uma semente esquecida germine depois de alguns meses ou anos. Com o pelo acontece a mesma coisa.

[/restrict]

^4146862F15739B667C423BD70F53827B0CBABC71B5E00530AD^pimgpsh_fullsize_distr

Comentário (14)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2010-2021. Portal da Biomedicina Estética.
logo biomedicina estética