Sabe aquelas manchas escuras na pele e que é o terror da mulherada? Pois é, ele se chama Melasma. O local mais comum para aparecer as manchas é na face, podendo ocorrer em outras áreas do corpo que estejam expostas à radiação solar.

Esta afecção é mais comum nas mulheres, especialmente pelo hormônio estrogênio, podendo também ser vista nos homens. Essa doença não tem cura, mas pode ser tratada com alguns procedimentos estéticos.

Biomédica fala sobre o terror da mulherada

A Biomédica Luciana Godinho, especializada em estética facial e corporal, diz que o melasma é uma doença de pele que provoca o surgimento de diversas manchas escuras, normalmente no rosto, mas que também pode ocorrer em outras partes do corpo. Vocês já devem ter visto ou conhece alguém que tem melasma, não é mesmo?

Apesar de ser mais comum em mulheres, homens também estão sujeitos à doença. O melasma não tem cura, mas tem tratamentos que diminuem as manchas, deixando-as menos aparentes.

“O melasma não tem uma única causa definida, mas sim um conjunto de ações. O principal deles é o excesso de exposição ao sol, por isso é tão importante o uso de filtro solar diariamente”, explica Godinho.

Porém, não é apenas da exposição solar que o melasma pode surgir na pele. Segundo a especialista, há indícios de que o problema possa acontecer devido ao uso de alguns medicamentos como o anticoncepcional, predisposição genética, além dos fatores hormonais. Além disso, a gravidez também pode provocar o surgimento das manchas.

Peeling é tratamento eficaz contra melasma

Para a biomédica Luciana Godinho, o peeling é um tratamento muito eficaz para eliminar de vez as manchas da pele.

“No peeling, são aplicados ácidos sobre a pele, ajudando a remover as camadas danificadas e células mortas por meio da descamação. O procedimento incentiva o surgimento de uma camada de pele lisa, elástica, suave e com viço”, esclarece.

A biomédica ainda confirma que os resultados são visíveis já na primeira sessão. Além de eliminar as manchas do melasma no rosto, o peeling promove o aumento da produção de colágeno e hidratação da pele.

A prevenção neste caso é o mais importante, já que trata-se de doença crônica, de difícil tratamento. É importante uso de filtros solares, especialmente aqueles com cor ou proteção contra a luz visível, chapéus ou viseiras. Mas é indispensável o acompanhamento com um dermatologista periodicamente.

Qual a melhor época para tratar da pele com peelings?

Peeling é todo o processo em que há remoção das camadas mais superficiais da pele. Ele é considerado o tratamento mais eficiente no combate às manchas de acnes ou de sol, trata olheiras, combate rugas e flacidez, reverte casos de envelhecimento precoce suavizando a fisionomia cansada.

A estação do inverno é a mais recomendada para quem está procurando tratamento à base de peelings para renovar a pele e dar um “UP” na expressão.

No mercado esteta temos diversos tipos de peelings. Mas, qual o tipo de peeling mais procurado? O queridinho do inverno é o peeling químico que deslancha como o procedimento mais procurado para rejuvenescer e melhorar a aparência da pele.

Este tipo de peeling consiste na aplicação de substâncias combinadas sobre a pele, para promover descamação, remoção das células mortas, e assim sua renovação.

Pele lisinha neste inverno porque merecemos, não é mesmo? Os peelings químicos são indicados para reduzir rugas, manchas, melasma, cicatrizes e envelhecimento da pele.

Peelings

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a biomedicina estética é legítima, um direito do biomédico, do biomédico esteta, do graduando em biomedicina e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e elevação da auto-estima.