Pesquisadores da UFscar criam vidro capaz de regenerar a pele e restaurar cicatrizes formadas por queimaduras ou acne

Pesquisadores do Departamento de Engenharia de Materiais da Universidade Federal de São Carlos, Ufscar,  desenvolveram um produto que promete  acabar, ou, minimizar, as cicatrizes provocadas por queimaduras e acnes severas. A fórmula determinada como F18, obtida a partir do biovidro, é capaz de se ligar quimicamente aos tecidos e, assim, desencadear a regeneração da parte […]
Pesquisadores do Departamento de Engenharia de Materiais da Universidade Federal de São Carlos, Ufscar,  desenvolveram um produto que promete  acabar, ou, minimizar, as cicatrizes provocadas por queimaduras e acnes severas. A fórmula determinada como F18, obtida a partir do biovidro, é capaz de se ligar quimicamente aos tecidos e, assim, desencadear a regeneração da parte danificada da pele e possui pouca chance de rejeição, como indicaram testes de laboratório. Os vidros bioativos são usados com a finalidade da saúde em geral como procedimentos cirúrgicos e odontológicos, por atuarem na regeneração óssea.  De acordo com a UFscar, a patente do F18 foi registrada este ano e deverá passar por uma série de etapas até chegar aos pacientes, incluindo testes clínicos em humanos e a liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária para que possa ser comercializado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2010-2021. Portal da Biomedicina Estética.
logo biomedicina estética