Você certamente tem o hábito de mexer no celular antes de dormir. Isso se dá por causa da evolução da tecnologia, que faz com que as pessoas fiquem online o tempo todo

O uso do celular nos possibilita acesso a rede social, e-mails, fotos, planilhas, entre tantas outras coisas, tornando o hábito em vício e pode alterar a qualidade do hormônio do sono.

Assim como todo vício, a constância do uso do telefone celular não é bom, principalmente quando o levamos para cama.

Um recente estudo feito na Bélgica comprovou que usar o smartphone pouco antes de dormir impede o cérebro de liberar o hormônio da melatonina, essencial para alertar o corpo que é hora de desligar a cabeça e, consequentemente, cair no sono.

O avanço tecnológico beneficiou o celular e prejudicou a qualidade dos hormônios, mas também trouxe melhoria à saúde, como os tratamentos Antiaging.

Esta é uma técnica que é o auge da biotecnologia e que se juntou com a saúde funcional para beneficiar as pessoas.

Profissionais que investem nesta área, trazem aos seus pacientes maior qualidade de vida e fazem a diferença no mercado de trabalho.

De acordo com o estudo, o que afeta a qualidade do sono é a luminosidade do celular

Os responsáveis da pesquisa são da School of Mass Communication Research, e de acordo com eles, expor os olhos à luminosidade das telas dos aparelhos acaba enviando ao cérebro uma ordem de que não é hora de dormir e sim de funcionar.

Esse hábito pode gerar insônia, sono leve e sintomas de fadiga, que prejudicarão o desempenho profissional ou escolar no dia seguinte.

Para chegar a esta conclusão, foram feitos testes em 844 participantes belgas, entre 18 e 94 anos de idade, cuja maioria apresentou esses sintomas por causa do smartphone.

O que pode gerar grandes prejuízos considerando que 71% dos americanos dormem ao lado de seus smartphones.

No Brasil, ainda não temos ao certo estes números, mas dá para ter uma noção se levarmos em consideração uma pesquisa realizada em maio deste ano, pela FGV-SP (Fundação Getúlio Vargas), que a quantidade de smartphones em uso no Brasil é de aproximadamente 168 milhões.

Assim como a melatonina, todos os hormônios são essenciais para o bom funcionamento do nosso organismo e precisam ser preservados da melhor maneira.

Infelizmente, com o passar dos anos, ou até mesmo com maus hábitos (como o de usar o celular antes de dormir), diminuem os níveis hormonais do corpo, fazendo necessária uma remodulação.

Remodulação de hormônios feita nos tratamentos Antiaging melhora a qualidade do sono e todo o organismo

Do modo tradicional, a remodulação de hormônios é feita com remédios industrializados, o que resolverão os problemas do paciente de imediato, mas desencadearão neles muitos problemas futuros, como distúrbios e patologias.

Mas felizmente, o avanço tecnológico que também beneficiou a área da saúde, possibilita ao profissionais se especializarem em modulação hormonal com bioidênticos, que têm moléculas estruturalmente iguais as produzidas pelo organismo e minimiza a rejeição e os efeitos colaterais do corpo.

Se você também tem o costume de fazer uso do celular antes de dormir, pior ainda, quando já está deitado, a inserção de bons hábitos fará a diferença no seu organismo e na sua vida.

Caso já tenha problemas com a qualidade do sono, a remodulação hormonal com bioidênticos só trará benefícios para você, mas a dica do nosso blog é para que fique longe do celular pelo menos meia hora antes de ir para a cama.

Antiaging

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a biomedicina estética é legítima, um direito do biomédico, do biomédico esteta, do graduando em biomedicina e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e elevação da auto-estima.