Conselho Federal de Biomedicina e a Estética

CFBM responde COFFITO sobre as Esteticistas O Conselho Federal de Biomedicina-CFBM, em resposta ao COFFITO que moveu ação no Ministério Público contra a Biomedicina Estética, incorpora a categoria dos Esteticistas em seu quadro de associados. O Conselho Federal de Biomedicina-CFBM, em resposta ao COFFITO que moveu ação no Ministério Público contra a Biomedicina Estética, incorpora a categoria […]
Conselho Federal de Biomedicina e a Estética

CFBM responde COFFITO sobre as Esteticistas

O Conselho Federal de Biomedicina-CFBM, em resposta ao COFFITO que moveu ação no Ministério Público contra a Biomedicina Estética, incorpora a categoria dos Esteticistas em seu quadro de associados. O Conselho Federal de Biomedicina-CFBM, em resposta ao COFFITO que moveu ação no Ministério Público contra a Biomedicina Estética, incorpora a categoria dos Esteticistas em seu quadro de associados. A partir de agora, os Esteticistas têm respaldo jurídico de Conselho Profissional de Classe o que é uma garantia contra abusos de outras profissões que tentam tornar os procedimentos estéticos como privativos para si. Assim sendo, a Estética passa a ter um conselho que lutará pela classe. Trata-se de uma justificativa à sociedade que Estética não é o mesmo que Dermato-Funcional, onde cinésiologia não tem relação direta ao surgimento e correções de disfunções estéticas. A Resolução da Dermato-Fucional está limitada a conceitos clínicos-cinesiológicos-funcionais (funcionamento do movimento e das forças relacionadas). Ainda, fazem uso do termo genérico “dermato” o que não se define nem como dermatologia e nem estética. O respeito de competências entre os biomédicos e esteticistas continuará. Os biomédicos estetas e os esteticistas possuem campos distintos de atuação, complementares e não-concorrentes, sendo que os biomédicos estetas continuarão atuando com procedimentos invasivos não-cirúrgicos, como a Toxina Botulínica, Intradermoterapia, Preenchimentos, Micro-agulhamento, Lasers de alta potência, Peelings Médios e entre outros, enquanto as esteticistas continuarão atuando com procedimentos corporais e faciais pelo uso de lasers frios, rádiofrequencia, ultra-sons e demais procedimentos manuais como a drenagem linfática, limpeza de pele, bambuterapia e pré/pós operatório. Outro objetivo a ser alcançado é o aumento no quadro de associados de técnicos e tecnólogos nos Conselhos.

Comunicado do SINDEST e Conselho Federal de Biomedicina

SINDEST E CONSELHO FEDERAL DE BIOMEDICINA COMUNICAM A TODOS OS PROFISSIONAIS ESTETICISTAS, TÉCNICOS E TECNÓLOGOS QUE A PARTIR DO DIA 20 DE NOVEMBRO DE 2011, ESTAREMOS DE MANEIRA LEGAL E IRREVOGAVELMENTE INCLUSOS E COMPARTILHANDO DO CONSELHO FEDERAL DE BIOMEDICINA E SEUS RESPECTIVOS CONSELHOS REGIONAIS. O INGRESSO AO CONSELHO GARANTIRÁ A TODOS OS PROFISSIONAIS O EXERCÍCIO DE NOSSAS ATIVIDADES QUE VÊM SENDO SISTEMATICAMENTE INVADIDAS POR OUTRAS ÁREAS. GRAÇAS A RESOLUÇÃO 201 DE 25 DE AGOSTO DE 2011, OS PROFISSIONAIS ESTETICISTAS DE NÍVEL TÉCNICO E TECNÓLOGO PODERÃO SOLICITAR SEU INGRESSO AO CONSELHO QUE PASSA A SER NECESSÁRIO PARA EXERCER LEGALMENTE NOSSA PROFISSÃO. O REGISTRO É IMEDIATO A TODOS QUE POSSUÍREM DIPLOMAS RECONHECIDOS POR INSTITUIÇÕES EDUCACIONAIS DEVIDAMENTE CREDENCIADAS. QUANTO AOS PROFISSIONAIS COM CURSOS LIVRES SOLICITAMOS QUE SE INFORMEM COM O SINDEST. APROVEITAMOS A OPORTUNIDADE PARA PARABENIZAR OS ESTETICISTAS QUE AGORA POSSUEM VOZ E VEZ. DIRETORIA CRBM 1ª REGIÃO Veja também:

Comentário (7)

  • Boa tarde!
    Gostaria de saber, porque as esteticistas não podem fazer procedimentos invasivos não-cirúrgicos, como a Toxina Botulínica, Intradermoterapia, Preenchimentos, Micro-agulhamento, Lasers de alta potência, Peelings Médios e entre outros, e segundo o conselho as esteticistas só podeão atuar com procedimentos corporais e faciais pelo uso de lasers frios, rádiofrequencia, ultra-sons e demais procedimentos manuais como a drenagem linfática, limpeza de pele, bambuterapia e pré/pós operatório.
    Acho que o conselho deve avaliar, pois está limitando as tecnólogas que fizeram curso superior reconhecido pelo MEC e tiveram todas as aulas com os equipamentos sem poder usa-los.

  • Letícia Rodrigues Antunes

    Boa noite! Gostaria de saber se há algum curso tecnológo em Biomedicina estética em BH. Quero muito atuar nesta área e tenho muitas dúvidas sobre as modalidades de graduação oferecidas. Atenciosamente, Letícia Antunes.

    • cursos de biomedicina são graduações, ou seja, lhe forma com titulação de curso superior nível bacharelado, com cargas horárias açima de 4 anos. cursos de tecnólogos tb são cursos superiores, porém, com titulação de tecnológico, com cargas horárias de até 3 anos.

      para se especializar como biomédica esteta, é necessário reingressar na graduação de biomedicina, concluir os 4 anos e partir para uma pós graduação de biomedicina estética, titulação exclusiva para biomédicos graduados. nem mesmo o estudando de biomedicina pode ser habilitado em biomedicina estética enquanto graduando. só pode especializar em biomedicina estética, depois que o graduando se tornar graduado, ou seja, só quando concluir a faculdade.

  • O que precisa mudar na grade do curso superior de estética para que tenhamos autonomia sobre todos os procedimentos de cunho estético sem perdermos campo para biomédicos, enfermeiros, farmacêuticos ou fisioterapeutas.
    Sou a favor de que se aumente a grade curricular o tempo de curso para que tenhamos uma graduação bacharelado. E autonomia em nossas funções que são roubadas por profissionais de outras áreas. Queremos ser profissionais compketos, podermos trabalhar com todos os recursos de cunho estético sem que precisemos ser humilhados por profissionais de outras áreas que se acham no direito de dizerem vocês não podem fazer isso ou aquilo.
    Isso tem que acabar. Precisa haver uma revisão e modificação na grade do curso de estética e cosmologia que garanta nossa independência profissional, e sejamos livres para exercemos nossa função com toda sua amplitude. Esteticista não pode ocupar espaço ou vaga de enfermeiros biomédicos farmacêuticos fisioterapeutas, porem todos estes profissionais podem ocupar nosso espaço de trabalho e ainda podem dizer o que podemos fazer ou não. Absurdo. Devemos lutar para mudar tudo isso inclusive um Conselho proprio. Existem muitos profissionais que podem ocupar nossas vagas de trabalho, porém nos esteticistas não podemos ter autonomia para exercemos nossa função plenamente.
    A luta precisa continuar para isso mudar desde a grade curricular até a dissossiaçao da nossa profissão com outras profissões que nos minimizam.

  • Biomedicina Estética

    Prezada Adriana. As Instituições de Ensino Superior têm total liberdade de adicionar disciplinas de injetáveis e anos adicionais nas graduações de Estética mesmo que ainda o MEC dê as diretrizes básicas do curso.

    Posso lhe dizer que não é tão somente a quantidade e qualidade na formação em nível superior do Esteticista que vai determinar se pode ou não fazer procedimentos injetáveis.

    Mas sim, só o Congresso Nacional através de Senadores e Deputados Federais pode aprovar o Projeto Lei da Profissão Estética, colocando a categoria no mesmo nível de autonomia das demais profissões da saúde. Até o presente momento, as leis vigentes e ANVISA não prevêem autorização nos procedimentos injetáveis para profissionais da saúde e ou beleza sem conselho de classe. Tal projeto Lei em questão vai dar toda a sustentabilidade legal para alcançar tal objetivo se assim as lideranças da classe quiserem.

    Os profissionais biomédicos estetas por sua vez, não podem realizar limpeza de pele, drenagem linfática e quaisquer outros procedimentos não descritos no rol de procedimentos e competências reconhecidos pelo CFBM. Portanto, se você conhecer biomédico esteta realizando tais procedimentos denuncie ao CRBM mais próximo.

    Tal ignorância de uma profissão/profissional minimiza(r) uma outra profissão/profissional tenha certeza que não parte dos Conselhos de Classe, mas sim, de alguns profissionais desafortunados e antiéticos. Todo e qualquer código de ética condena tal tipo de atitude, apesar de alguns conselhos fazerem vistas grossas por mera conveniência e ideologia de reserva de mercado. Haja visto os constantes ataques de inúmeros médicos aos profissionais da saúde que atuam na estética.

    Lamentamos sinceramente que certas coisas tenham atingido tal baixo nível. Quando Dra. Ana Carolina Puga criou a biomedicina estética (ajudei tb) nunca imaginávamos que isso um dia poderia fugir de controle a tal ponto. Nossas intenções foram as melhores com a melhoria de vida dos colegas e de toda a sociedade. Pois a biomedicina estava sumindo!

    • Entendo o que a Adriana esta dizendo, até pq como estudante de Tecnologia e Cosmética possuímos grade curricular totalmente voltada a estética, tb fizemos 1 semestre de Anatomia, bioquímica, 2 semestres de cosmetologia, fitoterapia e fisiologia ; então e complicado essa discriminação que o tecnólogo sofre. Acredite não é vitimismo, mas acho que a Biomedicina tb deveria se unir e ajudar a tecnologia até pq já poucos anos atrás tb passou pelas mesmo situações, e te falo pq meu marido e Biomédico formado.
      Acho que é necessário tb um pouco de empatia, o fato da Biomedicina ter passado por mais momentos , na minha opinião não justifica essa divisão que hoje é muito acentuada.
      Tecnólogos, deveriam se unir exatamente para essa luta que entendo não ser da Biomedicina, mas é também muito importante para ambas as classes que tudo fique com as regras bem preservadas para ambos os lados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2010-2021. Portal da Biomedicina Estética.
logo biomedicina estética