O Conselho Regional de Farmácia do Paraná emitiu esta semana uma nota sobre o suposto caso de queimadura decorrente de um peeling de fenol que teria sido realizado por um farmacêutico na cidade de Cascavel.

Segundo o posicionamento do CRF-PR , a resolução nº 573/13 autoriza o farmacêutico habilitado/especialista a atuar na saúde estética, incluindo peelings químicos e mecânicos. No entanto, sobre este caso específico, o Conselho ainda não recebeu nenhuma denúncia. Lei a nota na íntegra.

“Sobre o Episódio de Cascavel (PR) Este mês repercutiu a notícia de que uma empresária de Cascavel (PR) sofreu complicações após realizar um procedimento estético, possivelmente atribuído a um farmacêutico. Diante deste fato o Conselho Regional de Farmácia do Estado do Paraná – CRF-PR recebeu vários questionamentos a respeito do possível incidente e esclarece que: 1- A Resolução/CFF nº 573/13 autoriza o farmacêutico habilitado/especialista a atuar na saúde na saúde estética, em técnicas de natureza estética e recursos terapêuticos específicos, incluindo peelings químicos e mecânicos. 2- A mesma resolução prevê, entre outras exigências, que o farmacêutico esteja capacitado técnica, científica e profissionalmente para utilizar-se das técnicas de natureza estética e dos recursos terapêuticos especificados na norma. 3- As circunstâncias do fato ainda necessitam serem esclarecidas, não sendo possível, no momento, determinar o que causou as complicações na paciente. 4- Até o momento não há denúncia do possível incidente, seja pela pessoa, Vigilância Sanitária, Poder Judiciário ou qualquer outro órgão público. 5- Na hipótese de haver denúncia com narrativa dos fatos, o CRF-PR tomará as providências de natureza administrativa ético disciplinar de acordo com a Lei. O CRF-PR reitera o compromisso com a obrigação de zelar pela saúde pública, promovendo assistência farmacêutica”.

^4146862F15739B667C423BD70F53827B0CBABC71B5E00530AD^pimgpsh_fullsize_distr

Deixe aqui seu Comentário

Login com:

Loading Facebook Comments ...

19 COMENTÁRIOS

    • Juliene o que se comentava na época é que a esposa do farmacêutico era medica dermatologista e ele estava “sob a supervisão” dela.

  1. Nós profissionais farmaceuticos somos capacitados técnico e cientificamente para exercer qualquer área a nós conferidos, pois temos anatomia, fisiologia, patlogia e no caso descutido acima temos cosmetologia e cosmecêutico. Na medicina nada se garante 100% o papel de cada profissional é fazer tudo pra atingir a perfeição, intercorrencias acontecem em qualquer profissão, para isso tanto o profissional quanto o cliente têm amparo legal para julgar o fato. Então ao invés de criticar devemos conhecer o fato que devera ser periciado, alalisado e julgado.

    • Dra. entendemos e concordamos com você. Mas você já parou para analisar a jurisprudência sobre qualquer lesão corporal causada por procedimentos estéticos? Mesmo com contrato, mesmo com termo de consentimento, mesmo com erro do próprio paciente ou pela intervenção de um profissional terceiro, justamente pelo ato ter sido um serviço de ATIVIDADE FIM, ou seja, não importa o que aconteceu o prestador de serviço tem que garantir tudo em todas as hipóteses, o autor não consegue se livrar da penalidade jurídica…. Por isso Dra. a senhora ainda acha que vale a pena correr o risco com um procedimento dessa natureza, mesmo com todas as credenciais profissionais, acadêmicas e cientificas?

      Neste caso como você mesmo diz, a perícia será realizada provavelmente por um médico, que provavelmente não vai dar uma laudo favorável, que provavelmente tem o risco de sofrer influencias da classe médica, e todo o histórico dos casos julgados por juízes são desfavoráveis ao prestador de serviço mesmo ele sendo médico?

      E mesmo assim Dra, com todas as credenciais profissionais, acadêmicas e cientificas, ainda vale a pena correr o risco com tal procedimento?

    • Médico não entende de remédio e tampouco de paciente, são em sua grande maioria mal formados, zero de humanização e muito menos especializados em procedimentos estéticos mesmo sendo dermatologistas. Vc pode estudar e saber tudo de diagnóstico de doenças de pele mais do que qualquer profissional da saúde, mas quem mexe com peeling de fenol é irresponsável, pois qualquer um sabe avaliar que isso não se deve fazer pelo altíssimo risco inerente! Isso simplesmente faz quem quer fazer trambique e ganhar dinheiro em cima de pessoas desinformadas.

  2. Muito engraçado, se fosse um médico ninguém estaria com medo de fazer peeling. Farmacêutico tem tanto conhecimento não área qunato médico, também estudamos para isso.

    • Nós farmacêuticos não invadimos outros profissões, apenas somos privilegiados para atuarmos na área de estética e outras…etc assim sendo capacitados.

    • Fátima, não se invade aquilo que é de livre apropriação. Onde foi que você leu alguma Lei que dê o direito exclusivo às esteticistas de atuar com Estética? Nem os médicos dermatologistas têm esse direito.

  3. Muito complicado a situação, infelizmente não sei o que pronunciar, ninguém sabe o que realmente aconteceu se a paciente seguiu o pós dentro dos conformes. Muito fácil acusar sem saber o fato. Se o profissional foi imprudente, erros podem acontecer, agora devemos sermos negligentes, agir com prudência para não cometer iatrogenia.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário aqui!
Please enter your name here

Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a biomedicina estética é legítima, um direito do biomédico, do biomédico esteta, do graduando em biomedicina e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e elevação da auto-estima.