Debate foi sobre a atuação dos Biomédicos Estetas

 

Presidente da Sociedade Brasileira de Biomedicina Estética, Drª Ana Carolina Puga, esteve presente no seminário “Biomedicina Estética – Legislação e Áreas de Atuação”. O encontro teve como objetivo, debater os rumos da Biomedicina Estética no país. “Foi produtivo, todos representantes do segmento foram ouvidos e estas contribuições dos profissionais presentes, resultarão em nova resolução para normatizar os procedimentos realizados pelos profissionais”, explicou Ana Carolina.

Ainda, de acordo com a biomédica esteta Ana Carolina, a iniciativa do Conselho foi primordial, uma vez que os profissionais estão mais atuantes e atingindo cada vez mais cedo o sucesso nos consultórios e nas clínicas, por meio da Biomedicina Estética.

Ana Carolina Puga, ressaltou ainda que outros profissionais da saúde como fisioterapeutas, médicos e farmacêuticos estão estudando Biomedicina para se especializar em estética. Segundo ela, “a intervenção do Conselho serviu para unir ‘cabeças’ para pensar juntas na evolução do segmento”.

O evento, coordenado pelo presidente do Conselho, Dr. Silvio José Cecchi, e pelo Dr. Frank Sousa Castro, aconteceu na sede do CFBM, em Brasília.

Na oportunidade, considerada pelos participantes um marco na Biomedicina Estética brasileira, foi formada uma Comissão que irá elaborar o posicionamento técnico solicitado pela categoria. Após a discussão será formatada uma minuta de Resolução pela Comissão de Saúde para futura aprovação pela plenária do Conselho.

De acordo com o Dr. Sílvio José Cecchi, reunir os profissionais para debater o campo de atuação da área é de fundamental importância para reduzir o distanciamento e as diferenças entre os biomédicos estetas. Ele ressaltou ainda que o papel do Conselho é o de orientar e, sobretudo, defender os profissionais.

 

“A Estética é a mais recente das 37 habilitações da Biomedicina e uma das especializações mais procuradas pelos profissionais. Conhecer as necessidades de quem atua na área e ouvir suas contribuições para elaborar uma nova resolução é primar pela expansão responsável da classe, de modo que não prejudique outras categorias, pacientes ou ainda tenha implicações jurídicas.”, ressaltou Cecchi.

 

Para o conselheiro e membro da Comissão de Ensino e Docência do CFBM, Edgar Garcez, motivar o “consenso” foi o ponto crucial do seminário. Ele enfatizou que “hoje a atuação do Biomédico Esteta está muito ligada à promoção pessoal e cada um procura trazer para o Conselho os interesses particulares sem se preocupar com os demais entes”. Erro que, segundo ele, é “crasso” para a categoria.

 

“Boom” da Biomedicina Estética

 

A Biomedicina Estética é o mais novo campo de atuação dentro da Biomedicina. Mesmo sendo a caçula entre as 37 habilitações, ela tem ganhado cada vez mais espaço e a busca pela especialização na área em todo o país não para de crescer.

Deixe aqui seu Comentário

Login com:

Loading Facebook Comments ...

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário aqui!
Please enter your name here