Adeus, laboratórios! Profissionais contam sobre migrar para Biomedicina Estética

Se escolher a graduação em biomedicina já foi um grande passo, migrar para a Biomedicina Estética foi um salto na vida desses profissionais. Das muitas razões apontadas pelos profissionais que decidem se especializar, a falta de oportunidades de crescimento na área e a baixa remuneração são as mais citadas. Muitos biomédicos, mesmo com estabilidade profissional, […]
Biomedicina Estética - Mudança de Carreira

Se escolher a graduação em biomedicina já foi um grande passo, migrar para a Biomedicina Estética foi um salto na vida desses profissionais. Das muitas razões apontadas pelos profissionais que decidem se especializar, a falta de oportunidades de crescimento na área e a baixa remuneração são as mais citadas.

Muitos biomédicos, mesmo com estabilidade profissional, enxergam na Biomedicina Estética uma possibilidade de obter benefícios como ganhar muito mais, ter mais liberdade, realização profissional e qualidade de vida. 

Se você está se perguntando porque tantos profissionais estão se especializando em estética, veja algumas histórias de quem está mudando de vida através da pós-graduação em Biomedicina Estética

Oportunidade de crescimento profissional

“No começo era tudo gostoso, legal, mas depois de um tempo eu pensava, ‘Nossa é só isso? Não tem mais nada além de novidade?’ E quando eu soube que a biomedicina abriu as portas para que nós pudéssemos atuar na estética, eu pensei: é agora que eu vou mudar a minha vida”.

A falta de oportunidades de crescimento profissional fez com que a Dra. Renata Borges ficasse entediada com a atuação como biomédica em laboratórios. Hoje como um profissional realizada na Biomedicina Estética, ela conta:

“A estética mudou a minha vida em todas as áreas, mas principalmente no aspecto financeiro”.

Interação Social

“A Biomedicina sempre me chamou muito a atenção. Me  formei há cinco anos e desde então, sempre trabalhei em laboratório. Mas num laboratório você fica sozinho, apenas com máquinas. Não tem aquele calor, aquele contato, que era o que eu sempre procurei dentro da minha formação”, explicou o pós-graduando.

Para o Dr. Rafael Ferreira, a interação social era um dos fatores para que tivesse alegria em trabalhar. No entanto, trabalhar na área de análises clínicas era exatamente o oposto do que ele esperava. 

Foi assim que o profissional enxergou na Biomedicina Estética um chance de se realizar profissionalmente e ter um dia a dia muito mais dinâmico e interativo com os pacientes.

Carreira e maternidade 

A Dra. Michelle dos Santos tinha outros planos quando se graduou em biomedicina. A área de imagem era o que mais atraia a profissional, mas a gravidez mudou completamente seus planos.

“Eu estava perdida, fiquei grávida e percebi que não poderia ir para a área da Imagem, por conta da gravidez. Então eu decidi pela pós em Biomedicina Estética. Me encontrei. Senti que era o que eu queria fazer, porque eu percebi que podia conciliar a maternidade com o meu trabalho”, diz a pós-graduanda.

Hoje já atuando na Biomedicina Estética, a Dra. Michelle conta que se reencontrou como pessoa dentro da profissão, e se sente realizada ao contribuir com a autoestima de outras mulheres.

“Você se transforma como pessoa, como profissional, a sua autoestima… e é o que te leva a cada dia mais transformar outra pessoa. A mulher brasileira já é bonita, mas podemos promover a beleza dela, ser uma fada madrinha. E eu consegui buscar no meu interior aquele dom.” 

Retorno Financeiro e ambiente de trabalho

Logo no início de sua carreira, o covid-19 impactou a carreira da Dra. Amanda Furtado. Depois de ser efetivada no laboratório em que estava, uma demissão inesperada fez com que a profissional repensasse seus planos para o futuro.

A Dra. já possuía afinidade com a área da Biomedicina Estética, mas dois outros fatores impactaram em sua decisão. Nesse sentido, a pós-graduanda levou em consideração que migrando de área, seu retorno financeiro seria bem maior.

“Trabalhando em laboratório o retorno não é bom, você tem que cumprir seu horário ali certinho, não recebe muito bem, principalmente se for durante o dia, a noite você até ganha um adicional, mas não era o meu caso”.

Além da baixa remuneração, o ambiente de trabalho também era algo que incomodava a Dra. Amanda Furtado. “Eu trabalhava em laboratório de hospital, isso é triste as vezes, ninguém vai até lá porque quer, as pessoas estão mal e são obrigadas a ir. Então eu quero trabalhar com alguma coisa que as pessoas se sintam bem, eu quero esse tipo de rotina, e a estética proporciona um ambiente muito mais leve”, conta ela.

Existem muitas razões para que os biomédicos migrem para a área da Saúde Estética, mas todos possuem algo em comum: a mudança de vida. Portanto, se você está pensando em mudar de carreira, considere que a Biomedicina Estética proporciona muito mais qualidade de vida, e essa pode ser a sua realidade também.

.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2010-. Portal da Biomedicina Estética.
logo biomedicina estética