Precificação: 5 passos para criar a tabela de preços ideal para a sua clínica estética

Afinal, como saber se está lucrando ou perdendo dinheiro com os valores dos pacotes oferecidos? Saiba o passo a passo para criar a tabela de preços ideal!
precificação

Uma pessoa que ainda está começando seu próprio negócio pode encontrar dificuldade para realizar a precificação dos seus procedimentos. Por isso, é muito comum ter dúvidas quanto ao que deve ser feito para saber dar um preço justo aos seus procedimentos. Afinal, como saber se está lucrando ou perdendo dinheiro com os valores dos pacotes oferecidos? 

É mais do que óbvio que o profissional não deve realizar a precificação dos tratamentos tendo como base o que ele acredita ser o valor certo, visto que isso é prejudicial de várias maneiras.

Por exemplo, se o valor for baixo, das duas uma: o cliente vai ter dúvidas com relação à qualidade oferecida pela clínica ou, no final do mês, o profissional terá uma renda menor que o estipulado. 

Vamos por passos: 

Passo 1: Entenda que custo é diferente de valor

Não, custo e valor não são a mesma coisa. Enquanto o custo é a soma dos seus gastos ao prestar um determinado serviço, o valor é, nada mais e nada menos, o que você oferece como diferencial aos seus clientes. Dessa forma, o preço que você cobrará pelos procedimentos realizados é a junção dessas duas variáveis.

Passo 2: Defina o lucro ideal

O lucro é tudo aquilo que sobra do seu faturamento depois que todos os custos fixos e variáveis foram pagos. Em outras palavras, é o salário que está recebendo pelos seus serviços. 

Passo 3: Descubra as variáveis relacionadas ao seu mercado

Para bater o martelo no preço que será repassado aos seus clientes, você precisa conhecer o mercado no qual está inserido. Pesquise preços de clínicas que estão na mesma região, os serviços que oferecem, as características de seus pacientes (se pertencem às classes C e D ou A e B) e compare essas informações com os seus serviços. 

Passo 4: Identifique seus custos

Primeiro, você precisa saber o custo fixo e variável do seu negócio. Esse custo envolve aluguel, contas de energia, água, telefone, impostos, etc. 

Feito isso, calcule também o valor dos produtos necessários para realizar os procedimentos, os acessórios e o material descartável. Lembre-se que os custos variam de um procedimento para outro, uma vez que cada tratamento requer um material específico. 

Some também o seu faturamento, ou seja, todas as entradas que você tiver na caixa da sua clínica. 

Passo 5: Vamos às contas! 

Feito isso, subtraia o valor total de seus custos do valor do faturamento. 

Pegue esse resultado, divida-o pelo valor do faturamento e multiplique-o por 100. O resultado final é o seu lucro, que deve ser igual ou superior a 30% para ser considerado rentável.

Mas então, como realizar a precificação? 

Para calcular o preço de cada procedimento é necessário analisar o seu investimento em custos variáveis (produtos, materiais descartáveis, etc) e fixos (aluguel, contas, etc). 

A melhor forma de fazer esse cálculo é multiplicar por três o valor do produto que for utilizado. Por que dividir por três? Eu te explico, ⅓ representa o custo do produto; ⅓ seriam as despesas fixas e o restante seria o seu lucro com o procedimento. 

Apesar de influenciar no resultado final, você não cobra pelo produto que aplica nos pacientes e sim pelo conhecimento que você tem na hora de aplicar esse produto. Então, pense no conjunto da obra antes de decidir o preço que pretende cobrar. 

Sim, profissionais novos no mercado, muitas vezes, cobram muito mais barato para realizar o procedimento mas, sinceramente, depois de todas essas contas, você ainda acha que vale a pena?

Conte nos comentários se pretende seguir o passo a passo ou se usou um método diferente para calcular e criar sua tabela de preços!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2010-. Portal da Biomedicina Estética.
logo biomedicina estética