As redes sociais é um dos meios de comunicação mais utilizados para divulgação, mas os biomédicos estetas ainda não podem aproveitar das ferramentas.

Uma das grandes solicitações dos biomédicos estetas é a autorização para divulgação de procedimentos. Afinal, existem casos comprovados de pessoas que se deram bem divulgando seus trabalhos em redes sociais.

O que acontece é que, devido ao código de ética dos biomédicos, muitos profissionais ficam de mãos atadas. O que não é muito legal, não é mesmo?

O caso da esteticista Aline Vasconcelos é um grande exemplo. Ela sempre foi muito vaidosa, mas nunca pensou em empreender com isso.

Sonho de empreender virou realidade

Tudo aconteceu de forma natural, sem planejamento, após entrar na faculdade de administração de empresas.

Lá, viu que abrir um negócio não seria má ideia e tirou a Estética Aline Vasconcelos do papel.

Como muitos empresários, Aline começou a investir no negócio quando ainda estava trabalhando na Prefeitura de Barueri.

Na época ela guardava cada real que podia para comprar aparelhos e fazer cursos de especialização.

Sete anos depois, ela atende cerca de dez clientes por dia em sua clínica, localizada em Alphaville.

Faturamento incrível com ajuda das redes sociais

Em 2018, viu o negócio fechar o ano com o faturamento de R$ 500 mil.

Aline tem certeza que boa parte de seu sucesso vinha do trabalho realizado nas redes sociais. Isso porque a jovem investe um bom tempo no Instagram da marca.

No início, quando começou a fazer as publicações, não imaginava que dali sairia a maioria dos seus clientes.

Hoje, a marca conta com 11,4 mil seguidores.

Via redes sociais ela tira dúvidas do público, dá detalhes dos produtos que usa e explica procedimentos. O interesse gerou demanda.

Com o crescimento dos seguidores, Aline não conseguiu dar conta de todos os clientes.

Ela se orgulha de tudo o que conquistou e destaca que grande parte do público vem por meio do Instagram.

Biomédicos pedem por modificações no Código de Ética

Indo de encontro com o Código de Ética da Biomedicina, esteticistas como a Aline podem divulgar procedimentos tranquilamente, a partir da autorização do paciente, e não são considerados antiéticos.

O Código de Ética está aí para ser melhorado, e sem dúvida, pra isso acontecer, é preciso de uma atualização.

Os biomédicos já não vivem mais no mundo de 20 anos atrás. Muitas coisas aconteceram, diversas vertentes foram criadas, inclusive a Biomedicina Estética.

Sendo assim, está mais do que na hora do Conselho de Biomedicina colocar a mão na consciência e garantir essa prática para seus profissionais.

Afinal, a divulgação de fotos, como por exemplo, do “antes e depois” pode ser um grande diferencial para o profissional expor o seu trabalho, isso tudo com a conscientização do paciente em questão. Vocês também não acham?

Biomedicina Estética colaborou para o crescimento do setor

A Biomedicina Estética surgiu no momento em que o setor estava fadada ao fracasso.

A Estética representou uma via alternativa para essa profissão que diminuía ano a ano. Trouxe renovação, trouxe boas novas para os profissionais da área.

O setor também evolui constantemente, principalmente com as inovações tecnológicas e com o ritmo de mercado, obrigando também uma revisão frequente dos códigos de éticas e demais burocracias.

Uma coisa é fato: se a atualização do Código de Ética da Biomedicina não acontecer, a biomedicina, mesmo com a Estética, voltará a relembrar àquela época de retração e irrelevância na sociedade.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário aqui!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...
Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a biomedicina estética é legítima, um direito do biomédico, do biomédico esteta, do graduando em biomedicina e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e elevação da auto-estima.