Hoje o blog biomedicina estética vai esclarecer algumas dúvidas sobre a abertura de clínica ou centro de estética

Muitos biomédicos estetas nos perguntam: devo registar a minha empresa como clínica ou centro de estética? Qual a diferença entre os dois? Separamos algumas modalidades de negócios para vocês entenderem.

Clínicas de Estética

No universo contábil e fiscal, clínicas de estética, só podem ser registradas por médicos. Portanto os demais profissionais liberais da saúde devem registar o seu estabelecimento como centros de estética. Mas o termo clínica de estética não é de exclusividade médica e pode ser usado por todos para divulgar o seu negócio.

Centros de Estética sem Responsável Técnico

Há centros de estética que não demandam profissional Responsável Técnico (RT). Recomenda – se, contudo, que os tratamentos sejam realizados por profissional qualificado. Nesse tipo de empreendimento, os tratamentos são de natureza mais simples.

Esteticistas, terapeutas ortomoleculares, massagistas, cabeleireiros, manicures, podólogos, tatuadores, barbeiros, acupunturistas e demais profissionais deste segmento, podem exercer atividades que não são invasivas como:

  • Limpeza de pele;
  • Tratamento de acne com técnicas cosméticas;
  • Esfoliação corporal;
  • Massagens cosméticas;
  • Drenagem linfática corporal;
  • Tratamento de manchas superficiais de pele.

Os centros de estética sem responsabilidade técnica, por trabalharem com procedimentos básicos e de embelezamento, podem ser registrados como MEI (Micro Empreendedor Individual) e ME (Micro Empresas).

Centros de Estética com Responsável Técnico

Para realizar procedimentos injetáveis não cirúrgicos, como intradermoterapia, aplicação de toxina botulínica e preenchedores, peelings, entre outros. É preciso que o centro de estética tenha um profissional liberal da saúde como responsável técnico, que seja especialista e habilitado pelo seu conselho de classe, como os biomédicos estetas.

É nessa modalidade que os profissionais usam mais o termo clínicas de estética, para se diferenciar dos centros de estética. Como falamos anteriormente, é permitido o uso do termo clínicas de estética como ferramenta de marketing.

Por trabalharem com procedimentos estéticos mais complexos, esses estabelecimentos tem custos mais altos, com equipamentos e infraestrutura, por isso, geralmente são cadastradas como ME.

Antes de abrir a sua empresa procure um contador, dê preferência aos que já trabalham na área da saúde e estética e fique atento às regras do Centro de Vigilância Sanitária e das leis da sua cidade.

  • Biomedicina2 728x90
Loading Facebook Comments ...

4 COMENTÁRIOS

  1. Boa noite. Obrigado pelos esclarecimentos acho que aqui foi o único lugar que fala sobre isso. Mas vamos ver se entendi mesmo rsrs. Então como biomédica a pessoa abre um centro de estética, porém como ela deseja realiza também procedimentos injetáveis como botóx e preenchimento ela deve ter um responsável técnico que pode ser não medico, como o biomedico certo? E continua sendo um centro de estética e não uma clinica de estetica(já que não posso pq não sou medica segundo meu contador)? Existe uma brecha então para poder ser feito isso então? Mas nem contador ta sabendo disso! . Obrigada desde já.

    • – clinica de estética como denominação de mercado todos podem utilizar, não há impedimentos de você fazer anúncios em mídias digitais e etc;
      – contabilmente “clinica de estética” é CNAE de clinica para os profissionais da doença, os médicos;
      – centro de estética sem responsável técnico que realiza procedimentos estéticos corporais e faciais não invasivos sendo eles por meio de aparelhos e manualmente, todas as pessoas podem abrir e exercer (acredite!), independentemente de serem profissionais da saúde ou com curso tecnológo ou técnico de estética, assumindo apenas a responsabilidade administrativa;
      – centro de estética que realiza procedimentos injetáveis devem ser registrados no CRBM da respectiva região e devem também ter um biomédico esteta especialista para assumir a responsabilidade técnica profissional (registro do estabelecimento + registro do profissional);
      – contabilmente clínica de estética paga mais imposto que centro de estética;
      – na vigilância sanitária as exigências para clínica de estética são maiores que para centros de estética (apenas RDC 50);
      – não é brecha! é legislação e regulamentação mesmo, é a burocracia brasileira;
      – brecha para nós é quando os médicos conseguiram que o Estado “registrasse” a categoria de estabelecimentos comerciais como “clínica de estética” numa época em que a estética nem era prevista na lei do ato médico, numa época que a medicina não reconhecia a estética como atribuição médica, numa época que até mesmo cirurgião plástico que fizesse cirurgia estética e cometesse um erro era perseguido… infelizmente hoje é tudo um grande jogo de interesses…

      Desconhecemos a denominação “não-médicos”… pois é impossível entender o que significa um “não-advogado”, um “não-administrador”, um “não-jornalista”, um “não-engenheiro”, um “não publicitário” e etc…. médicos menosprezam os colegas biomédicos, farmacêuticos, enfermeiros e etc. Essa é a maneira como eles disseminam um preconceito generalizado. Porém, costumamos chamá-los também de profissionais da doença pois (vivem da doença e desgraça alheia dos pacientes, vivem da venda de medicamentos mesmo quando as pessoas não precisam ou têm outra alternativa que não seja com eles, vivem da venda de cirurgias quando também nem sempre há necessidade, vivem do sacerdócio para assumir riscos e brincar a vida das pessoas). Ao contrário dos biomédicos, farmacêuticos, enfermeiros que são profissionais da saúde, prevenção, bem-estar e que pré-selecionam os procedimentos estéticos menos arriscados, mais seguros e que lhe asseguram resultado, médicos pensam que são semi-deuses e que podem até mesmo exercer poder de polícia em cima de profissões que nem são as deles. E só esquecem de arrumar a casa deles que é uma verdadeira bagunça… pois erro médico mata mais que acidentes de trânsito…

  2. Olá,
    Achei muito interessante e esclarecedora a postagem. Ainda tenho uma dúvida.
    Recebi em meu centro de estética a visita em Curitiba-PR a visita da Vigilância Sanitária e nos foi dado um prazo para obter o certificado de responsabilidade técnica dos procedimentos de estética. Ocorre que oferecemos justamente os procedimentos de natureza simples descritos nestas postagem, o que nos desobrigaria desta obrigação. Esta correta a minha interpretação? Existe regulamentação que possa me dar subsídios para não apresentar tal RT? Todas as profissionais que realizam os procedimentos possuem formação técnica em procedimentos estéticos e de massoterapia.
    Obrigado

    • abre com a prefeitura normal como centro de estética

      na hora de chegar da vigilancia sanitaria, eles vao pedir os protocolos dos procedimentos e verão que é estética convencional e não vai pedir RT.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a biomedicina estética é legítima, um direito do biomédico, do biomédico esteta, do graduando em biomedicina e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e elevação da auto-estima.