Vídeos contam com depoimentos de celebridades falando sobre riscos em procedimentos

Nesta semana, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) publicou nas redes sociais e em seu site oficial, diversos vídeos com depoimentos de celebridades falando sobre os riscos da realização de procedimentos estéticos com profissionais não habilitados.

Até aí, tudo bem! Afinal, é realmente um risco se submeter à procedimentos invasivos com profissionais não habilitados e qualificados. Nós do blog alertamos tal cuidado a todo momento.

Entre as celebridades que encabeçam os vídeos, está o cantor Paulo Ricardo, a modelo Luiza Brunet e as atrizes Cris Vianna e Alexandra Richter.

Porém, se tratando da SBD, o que podemos esperar são inverdades e desmerecimento de outras classes da saúde, né? Pois é, nesse não foi diferente!

Nos relatos, que mais parecem campanhas pagas e totalmente forçadas, as personalidades (a maioria ligada à Rede Esgoto) defende com unhas e dentes os dermatologistas e até disparam jargões já conhecidos como “cada macaco no seu galho”, “saúde em primeiro lugar”, entre outros.

Além disso, em todo momento, a produção dos vídeos leva o espectador a acreditar que a Dermatologia é o suprassumo da Saúde Estética, até mesmo quando os personagens não falam diretamente. É mole?

Indo além dos vídeos, em release publicado pelo SBD, sobre a campanha, a Sociedade fala em Ato Médico, integridade dos médicos e mensura os diversos processos abertos contra outras classes.

Efetivamente falando, o SBD faz um desserviço à população, menospreza seus colegas profissionais da saúde e se exaltam de forma descomunal. E sabe pra quê? Reserva de mercado.

Desconstruindo os que pagam de mocinhos

Não é de hoje que enfrentamos tais acusações da SBD e de outras classes médicas, como os cirurgiões plásticos. A verdade é que eles não aceitam que outros profissionais possam realizar tais procedimentos estéticos com louvor e temem perder pacientes.

Afinal, se você comparar preços e condições,  é óbvio que os médicos estão se importando com o bolso deles e não com sua saúde. Os preços são a cereja do bolo.

Em texto publicado no site oficial da SBD, podemos encontrar diversos ataques disfarçados de informação. Levando em consideração o “tema principal” do artigo publicado por eles, não vemos motivos para citar como “ajuda do Ministério Público” todos os processos abertos contra profissionais de outras classes.

Se baseando no mesmo argumento deles, vemos frequentemente erros estéticos causados pelos dermatologistas. Não se esqueçam do caso que publicamos recentemente.

A SBD quer falar de integridade, mas não para de atacar outras classes. Se só dermatologistas podem realizar procedimentos estéticos, porque existem resoluções para biomédicos, farmacêuticos e dentistas?

Aliás, os biomédicos estetas, por exemplo, causam menos erros estéticos que dermatologistas. Eles fazem processos bem sucedidos, é só fazermos uma rápida pesquisa.

Os dentistas são outro alvo da SBD, tudo para garantir um mercado todinho para eles. A ganância é triste.

Não existe exclusividade sobre procedimentos estéticos

Voltando ao texto, a SBD ainda utiliza da Lei do Ato Médico para criar um clima de “quem manda somos nós” e ainda destacam que os procedimentos são deles porque só eles podem cuidar do paciente caso algo errado aconteça.

Ora, vocês se formaram médicos para salvar vidas, não é verdade? Então nada mais justo cuidar de alguém que passou por uma má experiência.

Engraçado que dar vacinas, função dos enfermeiros, os médicos não querem né? Só porque as vacinas são gratuitas? Poxa, SBD, que feio!

Não, os procedimentos estéticos não são exclusivos da dermatologia ou dos cirurgiões plásticos. Existem resoluções atuais que comprovam a legalidade da atuação dos biomédicos estetas, dos dentistas e dos farmacêuticos estetas.

Tais resoluções são criadas com base nos estudos de cada classe que possuem argumentos plausíveis. Não podemos dar ouvidos à inverdades que são jogadas sem nenhuma responsabilidade.

Para refrescar a memória de todos, que tal ler a Resolução 241/2014

Nenhum profissional, em sã consciência, atuaria sem estar respaldado por um documento que lhe daria total direito. Os ataques da SBD não tem cabimento!

A preocupação da “nobre classe” é tão grande que no próprio texto eles, indiretamente, falam em reserva. “a Lei do Ato Médico reserva aos profissionais da medicina a realização de procedimentos chamados de estéticos ou cosmiátricos considerados invasivos”.

Nem precisamos citar a famosa reserva de mercado. Precisamos?

Biomédicos estetas, fiquem tranquilos! Nossa Resolução é forte e vamos continuar mostrando nosso bom trabalho. Nós do blog vamos continuar desconstruindo as inverdades e mostrando que somos capazes de atuar  juntos, já que a área de atuação é imensa.

Deixem seus comentários abaixo ou nas nossas redes sociais. será uma honra recebê-los!

Deixe aqui seu Comentário

Login com:

Loading Facebook Comments ...

1 COMENTÁRIO

  1. Acho que precisamos ficar mais unidos para combater esse tipo de caso! Poderíamos fazer mais congressos com voltados pra nossa área, nós valorizamos mais! Isso nos enriquece!! Vejo congressos maravilhosos para eles, precisamos mais disso, mais ciência e não só estética!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário aqui!
Please enter your name here

Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a biomedicina estética é legítima, um direito do biomédico, do biomédico esteta, do graduando em biomedicina e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e elevação da auto-estima.