Você já ouviu falar da Síndrome da Desarmonia Corporal? Saiba mais

A Síndrome da Desarmonia Corporal é resultado de um conjunto de sintomas que aparecem associados. Ela foi descrita pela primeira vez pelo Prof. Dr. Miguel Francischelli Neto, que pesquisa a estética humana. Dentre os sinais descritos estão alterações da gordura corporal, presença de celulite e alterações musculares. Cada um deles pode se apresentar com uma […]

A Síndrome da Desarmonia Corporal é resultado de um conjunto de sintomas que aparecem associados. Ela foi descrita pela primeira vez pelo Prof. Dr. Miguel Francischelli Neto, que pesquisa a estética humana. Dentre os sinais descritos estão alterações da gordura corporal, presença de celulite e alterações musculares. Cada um deles pode se apresentar com uma intensidade diferente, o que faz com que o tratamento, sempre em conjunto, precise ser individualizado.

Entenda os sintomas da Síndrome da Desarmonia Corporal

Como especialista, você pode identificar que seu paciente possui esta síndrome através de alguns sintomas bem comuns.

Excesso de gordura

O excesso de gordura no corpo pode ser apresentado de diversas maneiras, podem estar sozinhas ou associadas. Um dos mais conhecidos é o excesso de peso que pode ser apresentado de diversas formas. A pessoa pode ter excesso de peso, mas com muita massa muscular ou pelo menos massa muscular normal. Porém, quando a massa muscular é diminuída e o excesso de peso é baseado na grande quantidade de gordura, o quadro é considerado ruim.

A quantidade de gordura pode também aparecer aumentada sem a pessoa ter excesso de peso. Isso acontece quando a proporção de gordura é maior do que a quantidade de tecidos magros – músculos, órgãos e ossos – no organismo. Casos assim fazem com que pacientes magros possam ter este sintoma da síndrome da desarmonia corporal.

Há também casos de gordura regionalizada, que é quando a pessoa tem uma porção do corpo com muita gordura acumulada. Isso pode acontecer em indivíduos com peso acima do esperado ou com peso normal. No geral, a gordura regionalizada é vista na região das coxas e quadril, em mulheres. A diferença dela para a gordura localizada é que a regionalizada é distribuída homogeneamente, enquanto a localizada não.

Por fim, a gordura localizada é quando um local tem uma projeção que não era para existir, mas está lá, como acontece com culote ou gordura na barriga.

Celulite

Um dos sintomas da Síndrome da Desarmonia Corporal é a temida celulite. Chamada tecnicamente de hidrolipodistrofia, sabe-se que além da gordura, a celulite conta com edema, que ajuda a dar aquela aparência temida pelas mulheres, cheia de furos.

As causas da celulite são multifatoriais, mas os hormônios femininos estão diretamente ligados a ela.

Alterações musculares 

Na Síndrome da Desarmonia Corporal os músculos podem estar presentes, porém flácidos ou podem estar em menor quantidade do que deveriam. Ambos se encaixam nos sintomas da síndrome.

Tratamentos para a Síndrome da Desarmonia Corporal

As alternativas para tratar a Síndrome da Desarmonia Corporal são diversificadas e vão variar de acordo com o problema do paciente. Como visto, os sintomas podem ser apresentados e diversas maneiras, por isso, é necessário estabelecer um tratamento individual para cada caso.

Exercícios, dietas, drenagem linfática e tratamentos estéticos variados podem estar presentes. Porém, o cliente terá que ter acompanhamento específico de profissionais variados, que poderão dar suporte técnico para cada procedimento realizado.

No geral, os tratamentos multidisciplinares envolvendo um biomédico esteta dão bom resultado. Na estética, técnicas como massagem modeladora, bandagem e vacuoendermologia são usadas para correção dos sintomas desta síndrome.

^4146862F15739B667C423BD70F53827B0CBABC71B5E00530AD^pimgpsh_fullsize_distr

Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2010-2021. Portal da Biomedicina Estética.
logo biomedicina estética