Toxina Botulínica no tratamento do suor excessivo no couro cabeludo

Cientificamente determinada hiperidrose, o excesso de suor no couro cabeludo é um tema pouco abordado, porém que merece atenção por parte do profissional da Saúde Estética. De acordo com a Presidente da Sociedade Brasileira de Biomédica Esteta, Dra. Ana Carolina Puga, a hiperidrose está presente em 1% da população mundial, sendo mais frequente na palma das […]

Cientificamente determinada hiperidrose, o excesso de suor no couro cabeludo é um tema pouco abordado, porém que merece atenção por parte do profissional da Saúde Estética.

De acordo com a Presidente da Sociedade Brasileira de Biomédica Esteta, Dra. Ana Carolina Puga, a hiperidrose está presente em 1% da população mundial, sendo mais frequente na palma das mãos, axilas, e sola dos pés, porém pode estar presente também em outras áreas do corpo, como mamas, barriga, face, virilhas e, claro no couro cabeludo.

O que pouco é divulgado é a utilização da toxina botulínica para o tratamento de suor excessivo. “Em minha clínica tenho observado um grande número de pacientes que se queixam de suor excessivo no couro cabeludo. Percebo que é causa de constrangimento para muitos deles”, revela Carolina Puga.

No couro cabeludo, a hiperidrose é caracterizada pelo suor excessivo no couro cabeludo, que pode se prolongar na região frontal, rosto, nuca e o pescoço. O suor excessivo nestes locais geralmente é desencadeado por alguns ambientais e emocionais.

A toxina botulínica inibe o suor ao diminuir a atividade das glândulas sudoríparas. O produto é injetado na região em que se quer evitar o suor, com aplicações a cada 2 cm.

De acordo com a biomédica esteta, ao realizar o tratamento, a primeira providencia é realizar uma análise e diagnostico correto, e comprovar a real necessidade da aplicação da toxina botulínica no paciente.  “O suor é um mecanismo importante de eliminação de toxinas e para equilibrar a temperatura do corpo. Intervenções para controle do suor excessivo são indicadas apenas quando a sudorese acima dos níveis fisiológicos, levando o paciente a sofrer diversos prejuízos psicossociais”, explica a especialista.

“Tratamos o suor excessivo no couro cabeludo do paciente com a aplicação da toxina botulínica diretamente no couro cabeludo. Após dois ou três dias, o paciente já nota a diminuição do suor. Após 6 meses ou até 8 meses, o paciente deve retornar e refazer o tratamento”, diz.

[widgetkit id=”42″ name=”BANNER CURSO DE BOTOX TOXINA BOTULÍNICA E PREENCHIMENTO AVANÇADO NEPUGA”]

Comentário (2)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2010-2021. Portal da Biomedicina Estética.
logo biomedicina estética