Microagulhamento: o que é e como utilizar?

O profissional da estética, como os biomédicos estetas, precisam manter-se sempre atualizados acerca dos procedimentos que oferecem a seus pacientes; e isso trouxe você aqui, certo? E o microagulhamento, também conhecido como dermaroller, é um dos mais procurados nos consultórios e, por isso, a necessidade de dominar esse método.  A técnica é buscada por aqueles […]
microagulhamento
O profissional da estética, como os biomédicos estetas, precisam manter-se sempre atualizados acerca dos procedimentos que oferecem a seus pacientes; e isso trouxe você aqui, certo? E o microagulhamento, também conhecido como dermaroller, é um dos mais procurados nos consultórios e, por isso, a necessidade de dominar esse método.  A técnica é buscada por aqueles que desejam amenizar os efeitos do envelhecimento e até reduzir as cicatrizes, e o profissional esteta que deseja estar à frente do mercado, ou até mesmo ampliar seu rol de tratamentos estéticos, precisa saber mais sobre o procedimento. Quer saber o que é e como utilizar o microagulhamento? É só continuar lendo este artigo.  

O que é microagulhamento?

O microagulhamento é um tratamento estético minimamente invasivo realizado através do aparelho dermaroller, onde a pele é perfurada por microagulhas e quando penetradas na derme estimulam a formação de colágeno, regenerando a pele e trazendo firmeza ao local. Mesmo que popularmente conhecido por dermaroller, o microagulhamento também pode ser feito através do aparelho dermapen, que ao invés de ser como um ‘rolinho’, se assemelha a uma caneca. Neste método, as microlesões são regulares e, por isso, o tempo de recuperação da pele é menor. Mas ambos trazem excelentes resultados para a pele.   

Como utilizar o microagulhamento? 

O microagulhamento pode ser realizado em qualquer parte do corpo, como rosto, pescoço, colo, braços, seios, mãos, coxas e outros. Antes de iniciar o procedimento, é necessário lembrar-se de aplicar o creme anestésico no local.  A técnica pode ser utilizada para tratar diversos problemas de pele, entre eles os efeitos do envelhecimento, a flacidez, cicatrizes, estrias, queimaduras e até manchas na pele. Para cada tipo de tratamento, as agulhas e a pressão utilizada variam de acordo com a região. Por exemplo, áreas como bochechas, nariz e olhos são mais delicadas, por isso a aplicação é feita com baixa pressão. Já as microagulhas variam entre 0,5 e 2mm de tamanho e o profissional esteta é responsável por avaliar a mais adequada para cada área.   

Benefícios 

São incontáveis os benefícios do microagulhamento, por isso o procedimento se torna cada vez mais o queridinho em consultórios e clínicas. Como já mencionamos, os principais benefícios da técnica é estimular a produção de colágeno e, consequentemente, a regeneração da pele, bem como reduzir os sinais de envelhecimento. Mas além de atuar no rejuvenescimento facial, amenizando rugas e flacidez, o microagulhamento também contribui contra o avanço da calvície, uma vez que a técnica estimula as células a formar colágeno e queratinócitos a produzirem a queratina que forma o cabelo.  microagulhamento dermapen O método com microagulhas também atua contra a melasma, pois as perfurações causadas no tratamento reduz a pigmentação das manchas na pele, clareando e removendo as alterações de cores presentes.  Sem contar que o procedimento é pouco doloroso, traz resultados satisfatórios em curto a médio prazo e ajuda a melhorar a absorção de produtos na pele.   

Contraindicações no microagulhamento

Em alguns casos não são recomendados a utilização da técnica, como em pacientes que apresentam diabetes não controlada e câncer de pele. Caso a pessoa esteja passando por tratamentos como radioterapia ou quimioterapia, também não poderá realizar o procedimento.  O microagulhamento também é contraindicado para pessoas com acne e/ou herpes labial ativas ou com alguma doença de pele ativa na área em que for realizar o procedimento, como verruga, queimadura e outros.   

Seja um profissional especialista em Estética! 

Para realizar o microagulhamento é necessário que esteja devidamente especializado em Saúde Estética. No caso do biomédico, é necessário uma Pós-graduação em Biomedicina Estética E um bom profissional esteta precisa se atualizar constantemente no decorrer de sua trajetória na Estética, afinal, a área evolui cada dia mais com novidades para melhorar a qualidade de vida e bem-estar das pessoas. Por isso, invista sempre no seu conhecimento e busque se aperfeiçoar e crescer junto com o mercado. Atualmente, é possível se especializar em qualquer lugar que estiver e por onde quiser, como celular, tablet ou notebook. Já sabe como? Através do Nepuga Plus. São mais de 640 horas de conteúdo e com micro certificados digitais.    E já que chegou até aqui, nos conte nos comentários: você já trabalha com microagulhamento? E busca se especializar a fim de aperfeiçoar seus serviços? 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2010-2021. Portal da Biomedicina Estética.
logo biomedicina estética