Você já ouviu esse termo e não sabe o que ele significa? Ou não compreende toda a dimensão que abrange o que é saúde integrativa? Vou explicar como esse tipo de terapia tem se mostrado cada vez mais potente na ajuda de prevenção de doenças degenerativas e, como você, biomédico esteta pode atuar como terapeuta integrativo também.

Primeiro, vamos analisar o cenário atual. Na biomedicina estética, temos todos os dias profissionais se especializando, abrindo consultórios e começando a atender. O mercado da estética é amplo e ainda suporta essa grande concorrência, no entanto, o que você tem feito para se diferenciar?

A terapia integrativa sempre esteve presente em nossas vidas. Vale lembrar da acupuntura, uma prática tão comum e com resultados cientificamente comprovados. O que a grande maioria dos profissionais não sabe é que não é só a acupuntura que é uma prática integrativa, existem muitas outras.

Nosso corpo é submetido a uma série de toxinas ao longo dos dias, gases da atmosfera, alimentos ultraprocessados e uma série de mudanças químicas que vão ocorrendo em nosso corpo que geram inflamações, alergias, doenças que passam desapercebidas até começarem a desencadear sinais crônicos.

Por isso, a saúde integrativa se apresenta como terapias complementares, que são menos agressivos do que os tratamentos convencionais para algumas patologias, uma vez que eles têm o objetivo de prevenir o surgimento dessas doenças degenerativas.

E como eu, biomédico esteta, faço essa associação de terapias integrativas na minha profissão?

Por exemplo, profissionais que atuam com estética podem ser também um terapeuta integrativo. Na hora de realizarmos nossa anamnese que devemos nos diferenciar, levantando hipóteses clínicas para as queixas desse paciente, com um olhar mais profundo.

Vamos supor que esse paciente deseje um tratamento para gordura localizada, com intradermoterapia. Mas em sua investigação na avaliação você identifica que ele abusa dos doces, fuma, está acima do peso, faz ingestão de álcool com frequência.

Você já consegue perceber que só a aplicação de enzimas não vai lhe dar uma resposta duradoura e satisfatória para o tratamento desse paciente.

Para uma melhor investigação, você pode avaliar através de diversos tipos de exames, como bioquímicos, biológicos, quânticos os níveis de alumínio, cobre, metais pesados, níveis de serotonina, cortisol e os níveis de gordura no sangue. Tudo para entender como está funcionando o corpo humano.

Identificando possíveis desequilíbrios, você pode aplicar as terapias integrativas para equilibrar o organismo desse paciente e, dessa forma, dar uma qualidade de vida muito melhor para o mesmo, prevenindo-o de doenças como diabetes, hipertensão, entre outras durante o processo de envelhecimento desse indivíduo.

Compõem as práticas integrativas diversas terapias, porém quero chamar a atenção para a ozonioterapia, terapia neural, terapia multifrequencial, colonterapia, fisiologia do exercício físico e hormonal e muito mais.

Por isso eu indico para os inúmeros profissionais biomédicos que já estão no mercado e desejam se diferenciar, porque não se tornar também um terapeuta integrativo?

Você tem dúvidas sobre esse tema? Escreva para mim!

BANNER PÓS GRADUAÇÃO LONGEVIDADE SAUDÁVEL E PRÁTICAS INTEGRATIVAS

Deixe aqui seu Comentário

Login com:

Loading Facebook Comments ...

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor insira seu comentário aqui!
Please enter your name here